quarta-feira, 20 de agosto de 2014

ÁGUA E CLIMA

Água :


A quantidade, qualidade e condição são indispensáveis para o êxito da criação de rãs. Deve-se observar os seguintes aspectos:
- Qualidades físico-químicas da água: o pH deve encontrar-se entre 6,5 e 8, sendo o ideal 7,O; Oxigênio dissolvido de 6 a 8 mg por litro de água; Teor de cálcio próximo a 20 mg por litro; Temperatura ideal entre 25ºC e 30ºC. Evitar água excessivamente turva, com excesso da matéria orgânica e alimento em suspensão, ou salobra.
- Nascentes: deve dar-se preferência a este tipo de fonte de água, ainda mais se estiver situada na propriedade, pois assim tem-se total controle sobre a qualidade da mesma. O ideal é que esteja localizada num nível mais alto que a do ranário, pois desta forma a distribuição da água dar-se-á por gravidade.
- Córregos: deve-se evitar a utilização de água de córregos, principalmente quando não se conhece a atividade desenvolvida ao longo do curso de água, devido o risco da contaminação por agrotóxicos, esgoto doméstico ou qualquer outro agente poluente.
- Poços: É outra opção que pode ser utilizada, entretanto deve-se ficar atento com relação ao teor de oxigênio dissolvido na água, pois águas de subsolo geralmente são pobres em oxigênio. Nesse caso ainda há o inconveniente, a não ser que se tenha um poço artesiano, da água ter que ser bombeada, resultando num aumento do custo de produção.
- Vazão disponível: essa medida deverá ser feita de preferência durante o inverno, na época das secas.


Clima:


Inicialmente é preciso esclarecer que as rãs são animais pecilotérmicos (de sangue frio), isto significa que a atividade metabólica delas está diretamente relacionada com a temperatura ambiente. Sob baixas temperaturas tornam-se letárgicas (pouco ativas) e sob altas temperaturas (35ºC) são muito ativas, alimentam-se bastante e crescem rapidamente.
Portanto, o clima da região onde o ranário será implantado, deverá preferencialmente apresentar temperaturas com média das máximas em torno de 30ºC ou mais, e média das mínimas não inferior a 15ºC.
Cabe aqui salientar que com a utilização das modernas técnicas de climatização, através do uso de estufas agrícolas, consegue-se amenizar significativamente o efeito negativo das baixas temperaturas e acelerar o desenvolvimento destes animais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário